-

segunda-feira, 12 de maio de 2014

A língua portuguesa - Rica e Abundante

Gente, mesmo depois de escrever mais de 1000 posts e outras dezenas de milhares de textos, relatórios, cartas e mensagens em minha vida, e achar que escrevo bem, tenho noção de que muito tenho a aprender.

Por exemplo, sempre tive uma dúvida com aqueles particípios diferentes.... mas sempre achei, por intuição, que o fazia de forma correta, apesar de ficar sempre em dúvida. Por exemplo: imprimido ou impresso? preso ou prendido? expulsado ou expulso?


Somente outro dia, alguém me disse:


Existe uma regra!!!
É o seguinte:
Se o verbo auxiliar for Ter ou Haver, use a forma regular!!
Se o verbo auxiliar for Ser ou Estar, use a forma contrita!!

Então:

O bandido foi preso ontem pelo policial!
mas
O policial tinha prendido o bandido ontem!!

O texto está impresso em sua mesa!!
mas
O funcionário havia imprimido o texto!!

O aluno foi expulso pelo diretorl!
mas
O diretor já tinha expulsado o aluno!! 


Simples Assim!!


Aí, em busca de substância para escrever este post, descobri que esses verbos são conhecidos como ABUNDANTES pois apresentam mais de uma forma verbal para expressar a mesma flexão. E descobri que a outra forma possível do particípio chama-se 'irregular' ou 'reduzida', e não 'contrita', como escrevi aqui.

E confirmei também que nem todo verbo que tem um particípio irregular tem o seu correspondente regular. Portanto, não existe mesmo 'abrido', 'cobrido', 'escrevido', mas apenas 'aberto', 'coberto' e 'escrito'.

Então veja abaixo a lista completa dos verbos abundantes em seus particípios, bem como daqueles que os têm apenas na forma reduzida!!

1ª  conjugação
Aceitar – aceitado, aceito 
Entregar – entregado, entregue
Expressar – expressado, expresso 
Expulsar – expulsado, expulso 
Matar – matado, morto 
Salvar – salvado, salvo 
Soltar – soltado, solto
2ª  conjugação
Acender – acendido, aceso 
Benzer – benzido, bento 
Eleger – elegido, eleito 
Morrer – morrido, morto 
Prender – prendido, preso 
Romper – rompido, roto 
Suspender – suspendido, suspenso
3ª  conjugação
Emergir – emergido, emerso 
Exprimir – exprimido, expresso 
Extinguir – extinguido, extinto 
Frigir – frigido, frito 
Imergir – imergido, imerso 
Imprimir – imprimido, impresso 
Inserir – inserido, inserto 
Submergir – submergido, submerso 
Tingir – tingido, tinto

VERBOS DE UM ÚNICO PARTICÍPIO IRREGULAR
Abrir – aberto 
Cobrir – coberto 
Dizer – dito 
Escrever – escrito 
Fazer – feito 
Pôr – posto 
Ver – vistoVir – vindo.

 Então, concluímos que o popular ...


Teje preso!!!

Está certo.... ao menos na forma abundante do particípio!!!

9 comentários:

  1. muito bom. Finalmente uma regra

    ResponderExcluir
  2. Faltaram os verbos "pagar" (pagado / pago) e "pegar" que, por semelhança fonética, induz muita gente a achar que também tem a forma irregular.
    Que eu saiba, não existe a forma "pego", apenas "pegado".
    E é cada vez mais comum ouvirmos "eu tinha pego carona com ele". Duplamente errado!

    ResponderExcluir
  3. Taí... Gostei! Utilidade pública da mais alta qualidade. Pelo menos para aqueles que se preocupam em falar e escrever corretamente...

    ResponderExcluir
  4. Homerix,

    O idioma é mesmo muito rico. Admiro o seu empenho e o desprendimento em compartilhar seus pontos de melhoria, sem o menor constrangimento. Com efeito, melhoramos todos. Nessa linha de pensamento deveria trabalhar o governo para estender a norma culta a todas as pessoas, indistintamente. Em lugar disso, trabalha-se a sob os auspícios da lei do menor esforço, que foi certamente a razão da excrescente "reforma ortográfica". Imagino as discussões das sessões em que se abordou o assunto:

    Fulano 1: Constatações: A)a população tem dificuldades quanto à acentuação de paroxítonas terminadas em ditongo; B)a população também tem dificuldades quanto ao uso do trema.

    Fulano 2: Pôxa, que coisa. O quê fazer então?

    Fulano 3: Bem, educar vai dar um trabalhão e isso não dá votos.

    Fulano 4: Melhor mudar a regra e eliminar essas dificuldades.

    Fulano 5: Além disso, ajudará aquela turma dos PALOPs que tem tanta dificuldade em trabalhar prioridades, mas sonha em tornar o português um idioma universal.

    Fulano 6: Além disso, "estimulará" setores livreiros, gráficos e afins. Tal qual a tomada de três pinos tupiniquim, igualmente desnecessária, mas esquentou o setor enchufador e afins".

    Fulano 7: E se o pessoal reagir?

    Fulano 4: Não se preocupe, pouca gente entende de paroxítonas e tremas, a maioria nem vai perceber a mudança. É certo que a reforma ganhará simpatia com comentários do tipo: "finalmente tiraram aqueles dois pinguinhos do u, que não servem para nada, só para encher o saco. Isso é que é reforma, sinal de que o planalto está trabalhando duro."

    Fulano 8: Não seria o caso de uma consulta pública?

    Fulano 4: Que se faça uma, no modo para inglês ver.

    Decisão Plenária: Decretar a reforma ortográfica.

    CQD.

    ResponderExcluir
  5. Homero, seus comentários são de utilidade pública e os do João Figueira, também!!

    ResponderExcluir
  6. Alessandro Gomides10 de junho de 2013 16:01

    E quanto ao verbo implicar? Pode explicar pra todos nós?

    ResponderExcluir
  7. HOMERIX É CULTURA !!!!!
    Muito boa essa tua iniciativa de esclarecer a quem acha que tudo sabe, mas está sempre aprendendo.......todos nós, indistintamente.
    Saludos
    Izeusse

    ResponderExcluir
  8. Quem não aprender essas regrinhas simples está frito! Ou será fritado?

    ResponderExcluir
  9. Homerix,

    Tudo é muito simples no idioma português, basta um pouco de didática para o efeito. Qual a dificuldade com a regra de acentuação de paroxítonas? Ou do uso do trema? Nenhuma. Logo, o decreto que impôs a "reforma ortográfica" deveria ser extinto, principalmente, por não ter cumprido a via democrática. Sou cidadão, em dia com todas as minhas obrigações, tenho título de eleitor, entendo do assunto e não fui consultado. Logo, reservo o direito quanto ao uso do trema e da acentuação de paroxítonas terminadas em ditongo.

    ResponderExcluir