-

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Placares, da Vida, do Jogo


Corruptos 100.000 x 100 Pegos
Na verdade, muito mais que 100 mil,
Na verdade, muito menos que 100

Pegos 100 x 0 Presos
Sem comentários

Desmatadores 284 x 184 Meio-ambiente
Refiro-me ao Novo Código Florestal.
E você, concorda??

Constitucional 10 x 0 Inconstitucional
Refiro-me a cotas raciais em universidades.
E você, concorda??

Estradas 6 x 0 Juventude
5 jovens mortos em viagem entre ES e BA
Filho de Leonardo em coma
Balas 6 x 0 Jornalista
 Assassino mata com 6 tiros jornalista no Maranhão
Campinas 3 x 2 São Paulo
Ponte Preta 3 x 2 Corinthians
Guarani 3 x 2 Palmeiras
Joel Santana 3 x 2 Ronaldinho 
Notas dos profissionais n'O Globo no jogo de domingo
Chelsea 3 x 2 Barcelona
Em Londres:    1 x 0
Em Barcelona: 2 x 2
Real Madrid 3 x 2 Bayern
Em pênalties perdidos

Anglo-saxões 2 x 0 Latinos
 Bayern e Chlesea  eliminam Real Madrid e Barcelona
Traves 2 x 0 Messi
Sem comentários ...
Altitude 2 x 0 Santos
Em La Paz:  The Srongest 2 x 1 Santos
        Em La Paz:  Bolívar          2 x 1 Santos

Banana 1 x 0 Neymar
O arremessador do artefato foi imediatamente convocado para a equipe olímpica boliviana de atletismo....
Abramovich 1 x 0 Barcelona
Terá sido o trilionário russo do Chelsea o motivo para a saída de Pep Guardiola do Barcelona, após ganhar 13 dos últimos 16 títulos que disputou? Acho que não...
Bem-feito 1 x 0 Galvão Bueno
            (apenas um placar recente)
Renata me contou que Galvão Malo questionou o técnico do Chelsea sobre a entrada de Torres no jogo contra o Barcelona! 
Nos acréscimos, Torres faz o gol que sacramentou a desclassificação do time catalão...
E segue a máxima:   

Cala a Boca, Galvão!!!

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Um Video e uma Entrevista Escarlates


1. O Video

É breve, mas é Escarlate. 

Renata Ventura e Eduardo Spohr num evento na PUC, promovido pela Cátedra da Unesco. Pena que só saiu isso aí, tão curtinho.

Renata nem queria divulgar, achou que estava muito tímida, já nós achamos que que ficou bonitinha!

E ao menos se conhece um pouco de sua voz!!

 2. A Entrevista
Gente, não é a primeira entrevista que eu divulgo, mas o que é que eu posso fazer se é uma melhor que a outra???!!!
Ou clique aqui: http://www.cacadoradelivros.com/2012/04/caca-autores-renata-ventura.html
Ou leia abaixo
____________________________________

Para conferir a resenha do livro clique aqui
Antes de tudo, gostaria de te agradecer Renata, por conceder essa entrevista ao nosso blog, e espero que você se divirta respondendo as perguntas tanto quanto eu me diverti as escrevendo e, principalmente, lendo o seu livro! (Que é maravilhoso!).
Então, pra começar, me diga:

Quando você soube que queria ser uma escritora?
Eu sempre quis ser escritora. Desde criança! Meu primeiro livro (se é que posso chamar de livro) eu escrevi com uma amiga minha quando a gente tinha uns 12 anos de idade. Ele tinha quase 100  páginas e eu lembro que, na época, achei enooooorme! rsrs Era sobre duas meninas que sobreviviam à explosão de um shopping e se descobriam envolvidas em uma trama internacional.
Sua família aceitou bem a sua escolha de profissão?
Aceitou sim. Eles são meus maiores incentivadores. Meus pais leram o livro várias vezes, revisaram comigo, deram ideias, fizeram propaganda... Muita propaganda! ;-)
Agora falando sobre o livro: De onde surgiu a ideia de criar uma escola de bruxaria no Brasil? E como foi o processo de desenvolvimento dessa ideia?
A ideia surgiu de uma entrevista com a J.K. Rowling, criadora do Harry Potter. Durante essa entrevista, um fã norte-americano lhe perguntou se ela planejava algum dia escrever sobre uma escola de bruxaria nos Estados Unidos. Ela respondeu que não, mas que ele podia ficar a vontade para escrever a respeito.
Foi então que eu resolvi escrever sobre uma escola de bruxaria no Brasil. Minha primeira certeza era que queria meu personagem principal vindo de uma favela. Algum lugar que fosse bem violento na época (1997). E, a partir dessa ideia, toda a história surgiu.
Como Hugo vem de um lugar violento, e como ele sempre sofreu com alguns dos bandidos da comunidade, ele é um personagem completamente diferente do Harry. Ele é arisco, está sempre na defensiva... muitas vezes reage com mais agressividade do que o necessário, porque foi assim que ele conseguiu sobreviver durante sua infância toda.
Como consequência dessa primeira ideia de que Hugo teria vivido uma infância violenta, todo o resto da trama foi ficando muito diferente de Harry Potter. Até porque Hugo cria seus próprios problemas . É ele que realmente move a história; não algum vilão externo.
Você já sofreu algum tipo de preconceito gerado da ignorância de alguns fãs da saga Harry Potter a acusando de plagiar a história da autora J.K. Rowling? Como você reage a esse tipo de acusação?
Na verdade, não. Os fãs de Harry Potter tem sido super gentis comigo, ficam muito interessados em saber como seria uma escola de bruxaria no Rio de Janeiro, e comentam, depois de ler, que adoraram as referências que eu faço a Harry Potter. Há várias escondidas pelo livro. Algumas, só os fãs mais fanáticos conseguem captar. É quase um desafio particular deles, encontrar todas as referências.
E o comentário que eu mais ouço dos fãs de Harry Potter é de como meu livro é, na verdade, bem diferente, e de como eles adoraram essa diferença. Porque eu pego o mundo do Harry Potter e  eu viro esse mundo de cabeça para baixo! rs
Meu livro fala muito do Brasil. Dos problemas brasileiros: corrupção, drogas, educação precária, analfabetismo... E fala também da cultura brasileira, do folclore, da magia... da malandragem... Por todas essas razões, ele é bem diferente de Harry Potter. :-)
Fora do livro, podemos perceber que você tem uma relação muito próxima com os seus personagens. Como funciona o processo de criação e desenvolvimento de um personagem dentro das suas histórias?
Para criar os personagens desse livro, eu segui uma estratégia bem brasileira: eu pesquisei os signos deles. No Brasil, a gente tem essa mania de perguntar o signo da pessoa, mesmo sem acreditar em astrologia. rsrs. Então, eu usei isso, inicialmente, para criar as personalidades dos personagens. Só faltou fazer o mapa astral deles, rs.
Depois dessa pesquisa inicial dos signos, os personagens começaram a ganhar vida,  adquirindo outras características que eu fui descobrindo enquanto escrevia. Os personagens foram me surpreendendo, até que chegou um momento em que eu percebi que não tinha mais controle sobre eles. E quando eu descobri isso, achei o máximo. Hoje em dia, eles fazem o que querem comigo, rsrs. Até conta no facebook alguns deles abriram no mundo real. Mas eu já avisei para eles: se eles começarem a contar spoilers para os leitores, eu mato eles no próximo livro. Eu tenho esse poder, rs.
Algum (ou alguns) dos seus personagens é inspirado em pessoas que você conhece? Se sim, qual é o personagem e por que você o inspirou em determinada pessoa?
Alguns. Para a Caimana, por exemplo, eu me inspirei em uma amiga minha, que é surfista, loira... em suma, ela é igual à Caimana. Depois, percebi que a Caimana era também  um pouco parecida comigo (tirando, é claro, essa parte surfista loira dela, rs).
Foi então que eu comecei a perceber que todos os personagens tinham um pouquinho de mim. A Caimana tinha meu lado moleca, o Índio meu lado estudioso, o Viny meu lado rebelde, e o Capí... bom, o Capí  é meu ideal de pessoa: é a pessoa que eu almejo me tornar. É um caminho difícil, mas eu vou conseguir!
Queria saber mais sobre os pixies. Qual foi a sua ideia ao desenvolver esses personagens tão importantes para a história? Você pode nos explicar também um pouco mais sobre a filosofia dos pixies?
Os Pixies são rebeldes-com-causa. Eles querem mudar o mundo. Só isso.  A ideia dos Pixies surgiu, inicialmente, porque eu achava que o Hugo iria querer se ligar com alunos mais velhos. Ele meio que rejeita alunos da idade dele como sendo infantis demais.
Então, os Pixies nasceram. E nasceram para arrebentar a boca do balão, rs. Eles são aqueles que fazem bagunça, mas é uma bagunça responsável, com o objetivo específico de abrir as mentes dos alunos (e  de alguns professores); de fazê-los pensar. E, para Hugo, eles serão quase como professores. Porque Hugo precisa da séria orientação de alguém. Eles estão lá às vezes para impedir que ele faça alguma besteira.
Os pixies têm um blog, mas eles não atualizam muito. Não têm tempo. Quem quiser, pode ler a introdução, que ficou bacana: http://pixiesnocontrole.wordpress.com/about/
Ou então, pode também bater um papo com eles pelo facebook!
No livro, percebe-se que você conhece bastante sobre a vida dos moradores do morro Dona Marta. Você poderia dizer de onde vem essa ligação com essa comunidade em particular? Ou ela foi escolhida ao acaso?
Durante minha infância e juventude eu vivi em um prédio que ficava bem próximo ao Dona Marta. Então, eu sempre tive um carinho especial por essa comunidade. Quando eu decidi que Hugo seria morador de alguma favela, eu logo pensei nessa. E minha decisão acabou sendo acertada, porque, além da vista belíssima, o Dona Marta é uma continuação do Corcovado, onde se esconde a escola carioca de bruxaria, e isso possibilitou várias cenas de ligação entre os dois locais.
Também percebemos uma grande influência da cultura africana durante o desenrolar da história. Você é devota de algum tipo de religião? Se sim, o quanto isso a influenciou enquanto escrevia a história de Hugo?
Eu sou espírita kardecista, mas eu queria mostrar no livro toda a diversidade brasileira, então eu pesquisei bastante – e continuo pesquisando para os próximos livros. A J.K. Rowling tomou a decisão de não mencionar religião nos livros do Harry Potter. Talvez tenha muito a ver com a experiência inglesa. Mas eu achava que, sendo meu livro no Brasil, tocar nesse tema seria inevitável. O brasileiro praticamente respira religião. Era impossível que os bruxos não fossem afetados por isso. Há bruxos de todas as religiões na minha série. E as religiões de origem africana, principalmente, têm muito de magia, né? Eu não poderia deixá-las de fora.
Ainda dentro da saga de Hugo Escarlate, você já tem planos para as próximas histórias? Pode nos contar um pouco sobre o que elas irão retratar?
Sim sim. Eu já sei praticamente tudo que irá acontecer nos próximos! A série principal será composta por cinco livros, com um livro 6 contando a história do vilão principal (que ainda não apareceu nesse primeiro: ele faz uma pontinha no livro 1, mas não vou dizer onde, rsrs).
Bom, o que eu posso contar do segundo livro...mmmm... Eu posso dizer que o segundo trará temas diferentes, mas Hugo terá de lidar com algumas consequências do que ele fez de errado no primeiro livro. E vocês podem esperar a introdução do vilão principal. Isso é sempre interessante. ;-)
Como escritora, você encontrou dificuldades para publicar a sua história?
É muito difícil publicar livros no Brasil. Mais difícil ainda é publicar um livro quando ninguém te conhece. As editoras não gostam de correr riscos. Preferem apostar em autores internacionais, que já estão fazendo sucesso lá fora, ou autores brasileiros consagrados e famosos. Eu enviei para várias editoras antes de encontrar a Novo Século. Nenhuma delas me respondeu – acho que nem leram, porque o normal é enviarem uma carta de rejeição, e eu não recebi nenhuma. Então, eu enviei para a Novo Século, e eles me responderam em uma semana! Foi fantástico.
Sei que essa pergunta pode ser meio blasé, mas você acha que sua vida mudou depois de ter seu livro publicado? As pessoas te reconhecem na rua e etc.?
Haha. Ainda não me reconhecem na rua não, rsrs. Mas no facebook já! :-D Eu recebo muitas mensagens legais, de fãs entusiasmados perguntando quando o segundo livro vai sair, ou quando vão fazer o filme (sempre perguntam isso! rs)... muitos me escrevem querendo esganar o Hugo... rsrsrs Já recebi vários fanarts de personagens, todos ótimos! É muito bom.
No meio dos blogs literários, existem muitas pessoas que desejam um dia ver suas histórias e contos publicados. Que dicas você daria a alguém que quer ser um(a) futuro(a) escritor(a).
Não desista! Leia muito. Estude os livros que você gosta. E preste muita atenção na personalidade de cada personagem. Eles têm que ganhar vida própria!
Por fim, fale sobre seus projetos futuros. O que você planeja fazer daqui pra frente, profissionalmente falando?
Eu planejo viver de literatura. Sei que é um sonho quase impossível no Brasil, mas não é impossível! Enquanto isso não acontece, eu estudo para me aprimorar cada vez mais; para conhecer cada vez mais o Brasil, o mundo... Já me formei em Jornalismo e agora estou fazendo graduação em Ciências Sociais. O curso é fantástico. Eu transporto para meu livro todos os textos que leio no curso. Aliás, essa é outra dica para os futuros escritores: estudem muito sobre todos os assuntos! Tudo que você lê pode gerar uma ideia para seu livro!
Renata, muito obrigado mais uma vez por nos conceder essa entrevista. Todos nós do Caçadora de Livros te desejamos um futuro promissor e muitos livros mais!

Marisa Monte, Depois? Só agora!



Imagine a cena a seguir!!!

Faustão, em seu programa dominical, anuncia:

E agora, apresentando o seu novo sucesso, que está bombando na novela Avenida Brasil......
Marisaaaa Monteeee

Im-pos-sí-vel!!!

Olha, são 23 anos de carreira (sabia?), 10 milhões de discos vendidos (sabia?) e nunca, nunca mesmo, Marisa Monte teve que se render ao apelo fácil de participação em programas de auditório. Talvez, poucas exceções podem ter ocorrido, tipo 'Altas Horas', ou no Jô. Uma questão de opção!! Mas uma opção pra quem pode.... pra quem tem qualidade, tanto vocal como autoral, acima de tudo!!

O sucesso mencionado chama-se 'Depois', e foi lançado antes há 6 meses, como uma canção secundária do seu último CD 'O Que Você Quer Sabe Agora', que eu, não sei porque, ignorei. A música de trabalho era, até o começo da novela global, 'Ainda Bem' que, por sinal, também é tema de novela Global.

O fato é que a canção 'Depois' só fez sucesso real só agora, e é hoje primeiríssimo carro-chefe do disco, e é um verdadeiro espetáculo. Tema do par Nina-Batata ou Rita-Jorginho, ela cai como um doce para os ouvidos (...). Veja aqui neste vídeo um desempenho da melhor cantora do Brasil, ao vivo, cantando 'Depois' com banda e quarteto de cordas. Perceba a letra, que quase não se repete, e note que o final de uma parte é o começo de outra.


 
http://www.youtube.com/watch?v=vJWkWyJPFew

A belíssima letra tem a participação do brilhante Arnaldo Antunes, co-criador junto coma a cantora de uma canção leve e antológica.... como leve e antológica também é Ainda Bem, também com Arnaldo Antunes, mas destav ez com a colaboração do  Carlinhos Brown, revivendo 'Os Tribalistas', sucesso de 10 anos atrás (percebeu quanto tempo passou?). Mais interessante que a música em si, é o seu video-clipe oficial que tem uma participação sensacional de alguém muito improvável, veja se não!!


http://www.youtube.com/watch?v=1d8NphQGiwI&feature=fvst


Ora ora ora .... nosso maior lutador revelando habilidades insuspeitas...

Resumo da ópera: Marisa Monte segue bombando!!!

Homerix Agora com Depois Ventura 

segunda-feira, 23 de abril de 2012

Dia Mundial do Livro


Hoje, foi celebrado o Dia Mundial do Livro, instituído pelas Nações Unidas. A data foi escolhida por uma coincidência: nada menos que William Shakespeare e Miguel de Cervantes, os maiores expoentes das línguas inglesa e espanhola, morreram num mesmo 23 de abril, em 1616!!!


Em várias cidades do Brasil, houve eventos, normalmente círculos de leituras, menos no Rio, onde foi feriado para celebrar-se o dia de São Jorge.... Ao menos, a cidade está promovendo o 14º salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens, um dos eventos literários mais importantes do país, que ocorre de 18 a 29 de abril, no Centro de Convenções Sulamérica, na Cidade Nova.

Aqui, teve na terça-feira, na Casa de Leitura de Laranjeiras, um evento duplo: um filme de Alain Resnais, e uma palestra de uma especialista em leitura!!! Renata foi e gostou umuito!
No Facebook, encontrei a ilustração acima, muito bem bolada, misturando criança, imaginação e Monteiro Lobato, que disse: Um país se faz com homens e livros! Hoje, a competição ao livro é desleal, com tanta oferta de informação.... De qualquer modo, sempre se pode aceitar o conselho final: Aproveite o dia e comece a ler o livro.

E vocês sabem: eu tenho uma sugestão de leitura na ponta da língua, né???

Hehehe

Um dia Escarlate pra vocês!!!

Homerix Sempre Aproveitando


domingo, 15 de abril de 2012

Fim de Semana de Ouro

Gente, fazer o quê? Vocês me desculpem, mas tenho que me repetir. É meu terceiro post sobre o Santos.

Meu time teve uma celebração impressionante dos meios de comunicação, e até das instituições oficiais...

Não esperava essa atenção toda.

Fiquei muito emocionado!

Foi o fim de semana todo.

Começaria na sexta com a exibição do documentário Santos - 100 Anos de Futebol Arte, de Lina Chamie, mas não pude pois tinha uma festinha... fiquei tranquilo, entretanto, pois certamente seria reprisado.E foi! Depois falo algo sobre ele, que me deixou algums vezes com os olhos mareados...

E vieram sábado e os afazeres, e não pude acompanhar a grande atração da celebração do centenário. O Jogo do Século, mesmo, afinal foi no dia do século, entre o time titular do Santos e nada mais nada menos que 100, eu disse 100, crianças das escolinhas de futebol do Santos. Que iniciativa linda!! E tudo a ver com nossa história! Claro que ouviu falar dos Meninos da Vila, né? Foram 3 as oportunidades em que o Santos recorreu á sua base, para formar times campeões: em 1978, 1984 e 2002. E ainda fiquei sabendo ontem, por intermédio do PVC da ESPN  (conhecem?), que a média de idade do time campeão de 1955 era de 22 anos. Portanto, bem antes de a alcunha ter sido criada, o Santos já se utilizava desses recursos da juventude. Uma maravilha! E essa ideia de chamar a garotadinha foi sen-sa-cio-nal!!

Vejam aqui nesse dois videos, que coisa linda, que coisa legal!!!

 http://www.youtube.com/watch?v=Y_MghoWJ9X0
 http://www.youtube.com/watch?v=-FZFsbbRk_Y

No Facebook, ao longo da semana toda, mas especialmente no dia do Centenário, tantas mensagens legais. Uma delas achei bonitinha di-mais! Uma foto de Santos, com o Estádio Urbano Caldeira em destaque,  e um texto!!


Esta é minha cidade, ao fundo um pouco do mar, 
antes os prédios e, no primeiro plano,
  é onde bate o coração!



Lindo, né?

Outra muito legal foi o lançamento de um novo personagem do Maurício de Souza, aqivinha quem?

Veja kibunitinhu!


Acho que ele acertou. O apelo que Neymar tem com as crianças é enorme!!

Mais uma jogada de Neymarketing!!!

E, pra fechar o fim-de-semana com chave de ouro, uma sapecada de 5x0 no Paulistão, com direito a golaços sendo o primeiro, um daqueles no estilo Gansóele mesmo!!! É verdade que foi contra o Catanduva, e que o time já estava rebaixado .... mas valeu a exibição... Foi um belo começo para o segundo centenário!!!

Vejam aqui o golaço!!! Com direito a aplausos!!!



Vamos longe com essa dupla: Neymaravilha e Gansoberbo.... se não quebrarem os dois...

Obrigado!!! Prometo que só volto a falar do Santos quando ganharmos os Campeonatos Paulista e Libertadores ... assim acredito!!! Ou, se antes aparecer um fato relevante!!!


Homerix Pronto Pra Mais 100 Anos Ventura





terça-feira, 10 de abril de 2012

200 anos

14 de Abril de 1912 - Hemisfério Norte
Nas águas do Atlântico, um iceberg foi notado por dois marinheiros do Titanic, o maior e mais seguro de todos os transatlânticos que se tinha notícia. Era o começo de uma tragédia até hoje lembrada. Magnificamente retratada por James Cameron, 'Titanic' foi o filme com maior afluxo de espectadores até hoje. No próximo sábado, Renata assistirá ao filme novamente, agora em versão em 3D e em IMAX (segundo meu amigo Aprendiz 1, é melhor ela levar um escafandro!). A sessão terminará exatamente na hora em que o choque com o iceberg ocorreu, há 100 anos!

14 de Abril de 1912 - Hemisfério Sul

Nas águas do Atlântico,  nascia um Peixe que viria a tornar-se famoso: o glorioso Santos Futebol Clube. O Santos é o time que mais fez gols na história. Estamos prestes a atingir 12.000 gols, sendo quase 1.100 feitos pelo maior jogador de todos os tempos, sem comparação, sem contestação, o gênio Pelé! O aniversário será no sábado, mas as celebrações já começaram. Ontem, Neymar, Ganso, Arouca, Dracena, Rafael, e o grande Pepe tumultuaram (mais Neymar, claro!) a sessão solene do Congresso em homenagem ao centenário do time. Não tenho notícia de outro time que tenha sido homenageado dessa maneira em seus 100 anos, quem souber, me diga.
...um sendo fundado .... outro sendo afundado (sic)


Dois eventos centenários, 
uma gloriosa viagem que terminou em tragédia, lá...
um gloriosa viagem, que segue gloriosa, aqui ...

Uma Tragédia cercada de Glórias por todos os lados
 

Mas claro que este segundo centenário merecerá um post especial, não é mesmo?


Aguarde!!

Homerix Sempre Santos Ventura

quinta-feira, 5 de abril de 2012

Perguntas de Páscoa

Aqui, no gelo da fisioterapia de joelho lesionado no menisco, coisa de atleta (...), vieram-me algumas questões

1. Fisioterapia adianta?
Bem, segundo um amigo, fisioterapia é a coisa pela qual, com a qual, ou sem a qual, tudo continua tal e qual... Será?

2. O que acontece com o Flamengo? 
Pra mim, a resposta tem nome e RG.... Bem, eu não vi o jogo pois a Fox abriu o sinal pra NET, e eu vi um jogo de um time de verdade, mas parece que o RG teve menos culpa que o Uncle JS, que 'laiqui tu prei in difensi'. Mas a verdade é que o RG não decide mais nada.

3. Muriel é nome de homem? 
Olha, não sei, mas sei que é nome de um desgraçado e espetacular goleiro, que defendia as cores coloradas ontem. Neymar demorou a escapar da marcação, mas acabou criando QUATRO grandes oportunidades (sendo uma para o companheiro) que provocaram defesas espetaculares do guarda-metas (...)

4. Ovo ou Barra? 
Esta, sim, a pergunta de Páscoa, efetivamente! E a resposta, pra mim, não tem dúvida!
BARRA!!!!
Veja bem: nas Lojas Americanas consegue-se comprar 3 barras de chocolate Garoto, de 180 gramas, por R$11, ou seja, R$ 3,67 cada. Na mesma loja, um ovo Garoto com os mesmos 180 gramas de chocolate custa R$ 22. Ou seja, compra-se mais de 6 barras com o preço de um ovo. Ao lado, outros exemplos do verdadeiro abuso, crime contra o consumidor. Isso se repete com outras marcas, e outras lojas, Kopenhagen, por exemplo, onde eu também não compro por princípios .... financeiros (...)

5. Quando vão conseguir quebrar Neymar?
Voltando a falar do jogo, acho que Muriel foi um dos poucos daquele time que não bateu. Os jogadores do Internacional são uns verdadeiros cavalos. Ontem, foram 4 amarelos e 1 vermelho. Ficam batendo na base do revezamento. Uma de nossas poucas esperanças para a Copa, infelizmente, pode não chegar lá...

Boa Páscoa a todos!!!

Homerix Preferindo Barra Ventura

terça-feira, 3 de abril de 2012

Mel Maia Mais que Mel

A nova novela (alguma figura de linguagem?) Avenida Brasil tem alguns pontos a serem ressaltados...

Por exemplo, notem que parece estarmos vendo um filme. A 'textura', se é que se pode chamar assim, da imagem é diferente, não é a mesma das demais.... No horário das 6, em Cordel Encantado, também parecia algo assim. A fotografia impressiona. O clima também é diferente, o ritmo, não sei o termo técnico que se dá. Interessante a proposta.

O lixão foi um cenário muito bem montado, parecia mesmo de verdade , cheguei a me perguntar se era, com aqueles vapores, acho que de fermentação, um realismo impressionante, qualidade global noveleira! Difícil é acreditar que consigam tanta coisa assim no lixão, pra fazer aquela festa de 'casamento' dos meninos.

A menina Mel Maia, que fazia o papel de Rita, deu um verdadeiro show, de expressões, tanto de ódio quanto de candura, transmitia realismo em todas as cenas, com o pai, com a madrasta, com o explorador e... com o Batata. A despedida do Batata foi uma coisa... Difìcil de segurar as lágrimas. Foi um sucesso, pena que ela cresceu täo rápido e virou Debora/Nina. Aliás a cena da morte do pai argentino gente boa, foi também de chorar. Ontem no twitter, Mel/Rita foi trending topic mundial (impressionante como os brasileiros estão presentes na rede!). Acresça-se que já mereceu reportagem de abertura do Fantástico, sobre seu desempenho..

Uma curiosidade percebida por Renata: nesta nova fase adulta, a Nathalia Dill namora Cauã Reymond, mas vai perdê-lo ao final para a princesa da novela.... Exatamente como aconteceu em Cordel Encantado, a última novela que fizeram juntos... sendo que naquela, a princesa era princesa mesmo... o pouco que vi, magnífica novela... Ainda sobre Nathalia-outra-vez-rejeitada-po-Cauã, ontem houve uma bonita cena de acrobacia com tecido aéreo, executada por ela mesma. Plástica!

Pra finalizar, o Tufão! Um bom significado para seu apelido poderia ser 'tufo inchado'! 'Tá gordo, senhores!', como diria Walter Abrahão, saudoso locutor da TV, da era Pelé... que narrava este último como 'Ele'. Meio ridículo o Murilo Benício fazer papel de atleta, né? Se bem que .. com aquela camisa do Flamengo, combina com a possível chegada de Adriano, outro tufo inchado!

E, claro, depois daquela cena da bicicleta, Neymar podia contratar a consultoria do Tufão, pra ensinar como se faz ....


Homerix O Noveleiro Ventura

 


domingo, 1 de abril de 2012

Nunca antes, nem depois!

AMIGOS, CHEGUEI AO ÁPICE!!!

Escolha os melhores adjetivos para o que vi na última quinta-feira, no Engenhão, e eles serão insuficientes.... seguramente, Roger Waters - The Wall foi o melhor show a que assisti e a que assistirei, contando minha vida pregressa e futura ... não tenho dúvida ... e olha que eu vi Paul McCartney!!! Vocês sabem o que isso significa pra mim!!
Estava com medo da chuva, por causa da recente pneumonia, mas fui liberado pela pneumologista... ela disse que eu não só podia ir, como devia ir, qualquer coisa era melhor que amargura de não fazer uma coisa muito desejada...Arrisquei e me dei bem: não choveu uma gota e cheguei a ver estrelas!! Uma no céu, e várias de êxtase total!

Realmente, seria uma amargura profunda, ter perdido o maior show de todos os tempos.
 
A essência do show é tocar o repertório do disco do Pink Floyd, The Wall, de 1979, que conta a história de um personagem que não conheceu seu pai que morreu na 2a guerra, superprotegido e sufocado pela mãe, maltratado na escola, reprimido de todas as formas, depressivo quando adulto, que vai construindo um muro em volta dele. Muito da própria vida de Roger, e que no filme homônimo de Alan Parker, de 1982, ganhou o codinome Pink. O espetáculo mostra tudo isso..
Quando se entra no estádio se vê o muro, com 'tijolos' de quase um metro de altura e profundidade por quase 2 metros de largura, ou algo assim. A extensão dele é de 130 metros, a altura, de 11 metros. Ele está completo nas extremidades, mas incompleto no meio, aonde fica o palco, e, claro, como não poderia deixar de ser, o enorme telão circular, marca registrada do Pink Floyd.

Quase no final do primeiro ato
Ao longo da primeira parte do show, o muro vai ganhando tijolos, um aqui, dois ali, três juntos acolá, a banda vai desaparecendo atrás do muro que vai crescendo, até que no final do primeiro ato, Roger aparece pra cantar 'Goodbye Cruel World', e desaparece atrás do último tijolo!! Está construído o muro em volta de Roger/Pink. Na volta do intervalo a banda, que não se vê, começa os primeiros acordes de 'Hey You', você sabe, quando 'pink' canta "Hey You, out there on the wall ... can you help me!!!" ... e depois  "Is there anybody out there?" Ou seja, tudo a ver, ele preso dentro do muro, pedindo socorro. E aí vem 'Comfortably Numb' executada ainda detrás do muro, mas com aparições lá em cima, na pele dos dois 'subs' de Gilmour, um para cantar sua parte na música, outro para fazer dois dos mais espetaculares solos da história do rock, à perfeição!!!! Ao longo do segundo ato, parte da banda passa pra frente do palco, Roger fica pra lá e pra cá, em êstase e extasiando, e ao final, o muro é destruído novamente!!
Mas a presença do muro não pára por aí. Ele se torna o maior telão de todos os tempos, e em sua face, a história de The Wall é contada em enorme resolução de trilhões de pixels ao longo de cada um de seus 1200 tijolos. Quem estava ali na frente notou um monte de projetores lançando as imagens perfeitamente concatenadas. Então, cenas do filme The Wall, tão marcantes, fazem parte do show, e com a alta definição, ficam muito mais impressionantes. Aliás, é tanta coisa que acontece no telão que duvido que quem estivesse ali, de pertinho, na Pista Prime, tenha conseguido ver a totalidade do espetáculo.
Pontos altos? Difïcil desfilar duas horas de pontos altos... Vou aqui listar alguns que sobressaíram por gerarem uma dose extra de emoção, de estupefação, de espanto, ou um sorriso agradecido por estar ali, ou mesmo uma gargalhada...

Um só momento de pirotecnia


Na abertura, 'In The Flesh' começa a contar a história de Roger/Pink, passa o clima da Segunda Guerra que matou seu pai. Os fortes acordes iniciais são macados por sucessões de fogos de artifïcio, depois, sons de bombardeio e aviões. A coisa culmina com um avião em miniatura que vem lá do fundo alto do estádio, com muito barulho, dirigido por um cabo, e destrói uns 4 ou 5 tijolos do topo do muro para delirio da platéia!!! Eu estava quase embaixo do cabo, e percebi o momento em que o avião viria, olhei pra tràs e filmei, abaixo...

 
Outro tijolo no muro

Não se pode deixar de ressaltar o maior sucesso do disco, 'Antother Brick In The Wall', com a presença de um boneco marionete gigante representando o professor repressor, com olhos brilhantes e a vara com que ameaçava os alunos. Adolescentes da Rocinha chamados ao palco para cantarem, ritmados, 'We Don´t Need No Education...', e para fazer uma admoestação ao professor amedrontado pela reação dos alunos. Eles não decepcionaram na coreografia. Solo de guitarra perfetito, como era de se esperar. Ótimo!

 
Terrorismo de Estado

Roger tem homenageado nesta excursão pessoas dos países que foram vítimas do terrorismo de Estado, como ele diz no show,num breve discurso em português perfeito, em homenagem a Jean Charles de Menezes. Interessante que, como os olhos de Roger são pequenos, como os de Richard Gere, a gente nem percebe que ele está lendo o teleprompter. Aliás, interessante também, é como um sujeito tão esplendorosamente feio na juventude, pode se tornar um senhor charmoso, a ponto de lembrar o galã Richard Gere... Notável, na homenagem, é quando Roger fala: 'Jean Charles de Menezes you are just another brick in the wall', e todo o muro se apaga, com exceção de um tijolo, com a foto do brasileiro morto pela polícia de Londres, confundido com um terrorista. Aliás, apenas Jean Charles e o pai de Roger, Eric Waters, aparecem, com nomes e tempo de vida no telão redondo

No Fucking Way

Em 'Mother', que é desempenhada apenas ao violão por Roger, uma conversa dele com a mãe super-protetora, cantada pelo avatar de Gilmour. Antes, Roger anuncia que mostrará a imagem dele meso 33 anos atrás, cantando a mesma canção em Londres. Emocionante!! Foi aqui nessa música, muito emotiva, com um diálogo tocante, que aconteceu, paradoxalmente, o momento gargalhada do espetáculo. Roger canta: "Mother, should I run for president?" e a galera: Yeeeah!!, logo depois: "Mother, should I trust the government?" e a galera: Noooo!. Melhor que isso é o que acontece no muro/telão, á esquerda. Aparece uma pichada com o 'No Fucking Way!!' acima, mas logo depois, para delírio e gargalhada generalizada, aparece um brasileiríssimo e garrafal: 
'Nem Fudendo!!'

 
Bombas modernas

Em 'Goodbye Blue Sky', em que a amedrontada criança diz
"Look, mommy. There's an airplane up in the sky!" o muro mostra todo o seu esplendor de telão com imagens do filme, de aviões bombardeando as cidades. No show, além das tradicionais bombas com símbolos políticos (suásticas, foice/martelo) e de religiões (cruzes, estrela de David, estrela e o crescente lunar), Roger destila sua crítica às grandes corporações, acrescentando os logos da Shell, da Mercedes Benz, do McDonald's. Imagem forte!!

Lágrimas pelo muro

Em 'Young Lust', o muro mostra dois olhos femininos enormes...... pelo meio da canção, eles começam a chorar lágrimas coloridas .... no quarto final, o muro todo começa a chorar, impressionantes 130 metros de lágrimas.... liiiindo!!

Atrás do muro

Essa já contei ali em cima, com as canções sem  a visão da banda, culminando com a performance em cima do muro.

Imagem de guerra
 

Em 'Run Like Hell', um duelo paranóico, o telão mostra as mesmas imgens do flme EXCETO a impressionante imagem de um helicóptero, em que seu piloto pergunta de deve atirar em suspeitos, no Iraque, ainda na época Bush. Ao receber a ordem, o helicóptero atira e mata todos, para depois se descobrir que as armas eram câmeras, e entre as vítimas estavam dois jornalistas....


O porco

O animal é figura marcada na história de Pink Floyd, desde que o porco inflável que aparece na capa de Animals, junto a uma sub-estação elétrica, caiu, provocando black-out em Londres. Ele reaparece em shows, e não poderia deixar de estar aqui. O dito cujo, enorme, mais de 5 metros de comprimento, começou a flanar por sobre a platéia, lá pela metade do segundo ato, negro, cheio de inscrições contra o governo, contra a corrupção e racismo, e lá perto do fim, ele começou a baixar, baixar, baixar, até que pousou sobre as pessoas a uns 5 metros de onde eu estava. Nâo sei se a descida foi proposital, mas só que quando pousou, não saía mais e foi devidamente esvaziado... como que simbolicamente acabando com as coisas ruins que os escritos levantavam...
---

O show continua magnífico, com os marcantes martelos cruzados marchando pelo muro/telão, os impressionates vermes de 'Waiting For The Worms' e o julgamento em 'The Trial', aonde voltam o professor acusando e a mãe defendendo, mas para o veredicto final: culpado!! E, a destruição final, do muro, de parte daquilo que foi construído no primeiro ato... Perfeito!!!

Na saída, sem clima para qualque tipo de bis, afinal aquilo lá foi um teatro, uma ópera, aparecem os membros da banda e os vocalistas, tocando acusticamente, e Roger surpreende com um trompete!!! A platéia solta um estranho 'Olê Olê Olê Rogêêê, Rogêêê', mas que é acompanhado pela banda.
 

Fim de tudo

Mais uma vez 'deixo a arena com as pernas bambas, de cansaço e de emoção', como deixei quando vi 'Dark Side Of The Moon', na Apoteose em 2007, mas desta vez com a certeza de que ... 


'Nunca antes na história deste rock and roll!!' 

parafraseando o ex-presidente, houve um show como este.
E também, qual Olavo Bilac , digo...
'Nunca verás um show como este!!'

Homerix Ainda Embasbacado Ventura